Quem não é para correr, não é para enfardar #4

sexta-feira, 26 de abril de 2019


Já não há por onde fugir e é já amanhã o grande dia!
Se há certeza que tenho, é que não vou ganhar. O que quero mesmo é que seja um prova sem muito esforço e que eu possa realmente desfrutar de todos os minutos em estrada.
E isto é, e sempre foi o mais difícil para mim.

Os treinos estão feitos e agora é só gerir esta cabeça que anda sempre a mil.
Como a prova é amanhã, já vos posso falar sobre esta última semana. Antes de mais não se esqueçam que eu sou amadora e partilho a minha experiência. E as minhas decisões podem ser ou não as mais corretas.

Treinos:
Tinha planeado treinar pelos menos duas vezes esta semana. Mas as voltas foram-me trocadas. Primeiro por imprevistos e depois por causa do tempo. O último treino que fiz foi no sábado, e foi um pouco duro porque envolveu muitas subidas.
Claro que devia ter treinado pelo menos uma vez, nem que fosse devagar para poder esticar as pernas. Mas acreditem que a não ser que corresse de madrugada, não foi mesmo possível.

Descanso:
Os últimos dias de trabalho acabaram por ser mais exigentes fisicamente e cheguei sempre ao final do dia com algumas dores nas pernas e nas costas.
Como na quinta feira já não trabalhei e como estava a chover, optei por esquecer os treinos e dar descanso ao corpo. Na noite anterior tomei um relaxante muscular e massajei as zonas que me estavam a doer. No dia seguinte alonguei ao acordar e no final do dia fiz uma aula de yoga com a ajuda do youtube.

Alimentação:
Já tinha o hábito de beber bastante água (ou chá) ao longo do dia. Mas esta semana levei a coisa mais a sério e bebi pelo menos litro  e meio de água (no mínimo) todos os dias.
Comi um pouco mais de hidratos que o habitual a acompanhar a proteína . Optei por carnes mais brancas e ovos.
Não tive de cortar nos lácteos porque eu bebo sempre bebidas vegetais.
Também optei por não ingerir alimentos que podiam provocar algum desconforto intestinal como cereais a mais, feijão, brócolos, grão, couve flor, entre outros.
Os frutos secos (amêndoa, nozes e avelãs) também foram a minha escolha para acalmar a fome entre refeições.
No último mês também comecei a fazer suplementação em magnésio porque sempre tive algumas cãibras e achei que era boa ideia apostar no reforço muscular.
O jantar antes da prova será uma massa e carne para fazer alguma reserva de hidratos.
Amanhã, no dia da prova, a ideia é tomar o pequeno almoço pelo menos duas horas antes. Vou comer um pão com queijo ou fiambre e um café.

Não há volta a dar e amanhã é o dia!!





















Sem comentários:

Publicar um comentário